Assembleia Municipal de Lisboa
*
*
Estádio da Luz tem nova morada
Avenida Eusébio da Silva Ferreira
05-01-2015 CML
"...rematava / e então não era golo: era poema."

No dia em que se assinala um ano sobre a morte de Eusébio da Silva Ferreira - em 5 de Janeiro de 2014, o presidente da Câmara Municipal de Lisboa salientou a "rapidez invulgar com que foi possível cumprir todo o processo para que o nome de Eusébio passe hoje a constar da toponímia da cidade de Lisboa".

António Costa, acompanhado de Luís Filipe Vieira, presidente do Sport Lisboa e Benfica, falava durante a cerimónia do descerramento da placa toponímica da “Avenida Eusébio da Silva Ferreira” - num troço da Segunda Circular, junto ao Estádio da Luz, que a partir de agora tem "uma nova morada".

A homenagem da cidade de Lisboa, foi subscrita e aprovada em reunião de dia 10 de Dezembro de 2014, por unanimidade das forças politicas com representação na Câmara Municipal de Lisboa (CML).

Para Luís Filipe Vieira, a "história, até hoje, ainda é redutora em relação à grandeza de Eusébio". O presidente, do clube que Eusébio representou durante 15 épocas, considerou que o atleta "ganhou em vida o direito à eternidade", pela marca de "carácter e talento" que deixou.

Filipe Vieira manifestou a sua satisfação pela unanimidade na votação da Câmara de Lisboa, um sinal "da sua verdadeira dimensão".

A unanimidade, disse António Costa, reflecte o consenso que Eusébio tinha a capacidade de gerar na sociedade portuguesa, que o afirmou "como uma das grandes figuras do século XX português". Motivo de "orgulho" para todos os benfiquistas, Eusébio "é muito mais do que património do Benfica, é património de todo o país e de toda a humanidade que gosta do futebol". A sua dimensão humana, considerou, tornou "menores" as fronteiras do clubismo.

Na presença de familiares, de Helena Roseta, presidente da Assembleia Municipal de Lisboa, que aprovou também por unanimidade a recomendação à câmara para a atribuição do topónimo Avenida Eusébio da Silva Ferreira, de representantes da Embaixada de Moçambique, do deputado Manuel Alegre, de vereadores da Câmara Municipal e do presidente da Junta de Freguesia de São Domingos de Benfica, António Costa lembrou que a homenagem a este "grande cidadão do mundo", já havia acontecido ainda em vida e na sua presença. Uma das mais recentes auto-escadas do Regimento de Sapadores Bombeiros, foi então baptizada com o seu nome.

Para além da qualidade que demonstrou no campo, traduzida nos 638 golos que marcou ao longo da sua carreira, Eusébio foi hoje também recordado - já no "Portugal democrático", como um "exemplo vivo da profunda amizade e irmandade entre os povos de Portugal e Moçambique". Um relacionamento entre "povos irmãos", que, tal como a memória de Eusébio, "perdurará para além de todos os tempos", salientou António Costa.

"… rematava / e então não era golo: era poema" concluiu o autarca, usando um excerto do poema "Eusébio", de Manuel Alegre, que homenageou o futebolista com a leitura desse poema.