Assembleia Municipal de Lisboa
© Artur Lourenço
© Artur Lourenço
Freguesia da Misericórdia contra fecho da loja da Fábrica de Sant'Anna
23-06-2015 JRS // ROC, LUSA

A Junta de Freguesia da Misericórdia (Lisboa) manifestou hoje “total desacordo” com o encerramento da centenária loja da Fábrica Sant’Anna, na Rua do Alecrim, apelando ao promotor para que a integre no projecto previsto para o edifício.
Veja também a Recomendação Pela Salvaguarda do Património Azulejar da Loja Centenária da Fábrica de Sant’Anna aprovada por unanimidade pela AML.

“O encerramento da loja Sant’Anna é um erro com efeitos nefastos na qualidade do turismo, no charme e no carisma da cidade e por consequência na vida da nossa freguesia”, lê-se num comunicado divulgado na página oficial da junta de freguesia da Misericórdia na rede social Facebook.

Os responsáveis pela loja, criada em 1916, receberam há cerca de dois meses uma ordem de despejo por parte do senhorio (a Vista Alegre), a concretizar até ao fim do ano, para ali se construir um hotel.

Para a Junta de Freguesia da Misericórdia, “ameaçar um espaço com a vida e a tradição da loja Sant’Anna é pôr em causa qualquer estratégia de acolhimento futuro dos fluxos turísticos”.

A junta manifesta “o seu total desacordo” com a intenção de encerramento e “apela aos promotores do projeto para que acolham a vontade, largamente manifestada, e encontrem uma solução para integrar esta loja no seu projeto de requalificação do edificado, beneficiando assim, também, do prestígio centenário que a loja Sant’Anna emprestou ao país e que levou a todo o mundo o azulejo nacional”.

Na loja da Rua do Alecrim são vendidas peças da Sant’Anna, que, de acordo com informação disponibilizada no ‘site’ da empresa, é “uma fábrica de cerâmica que produz todas as suas peças por métodos inteiramente artesanais desde a preparação do barro até à vidração e pintura, mantendo os mesmos processos desde 1741, data da sua fundação”.
JRS // ROC