Assembleia Municipal de Lisboa
*
1 de Novembro a 1 de Março
Exposição “Quando Lisboa Treme”
01-11-2015
Museu de Lisboa/Pavilhão Preto

Assinalar os 260 anos passados sobre o terramoto 1 de Novembro de 1755 é o pretexto para promover através de uma exposição um maior conhecimento sobre as características associadas aos perigos e riscos dos fenómenos sísmicos, sobre as respostas na actualidade, e sobre os testemunhos do passado.

Gravuras sobre o terramoto de 1755 e prevenção na cidade, maquetes da famosa “Gaiola Pombalina”, bombas de água utilizadas na época, uma plataforma sísmica interactiva, equipamentos de medição de sismos e ilustração das actividades da protecção civil são alguns dos materiais que compõem a exposição “Quando Lisboa treme - de 1755 à Cidade Resiliente”, é inaugurada dia 1 de Novembro no Museu de Lisboa/Pavilhão Preto (ex-Museu da Cidade, no Campo Grande).

Uma iniciativa da Câmara Municipal de Lisboa em parceria com o Instituto D. Luiz, Instituto Português do Mar e da Atmosfera e o Instituto Superior Técnico, que procura abordar os fenómenos sismológicos em Lisboa ao longo dos vários anos.

O terramoto de 1 de Novembro de 1755, o mais marcante pelo impacto e na memória colectiva dos portugueses, provocou a destruição de parte significativa da capital e foi considerado por alguns estudiosos como o maior sismo documentado da história da Europa.

Assinalar os 260 anos desta catástrofe natural é o pretexto para promover um maior conhecimento sobre as características associadas aos perigos e riscos dos fenómenos sísmicos e sobre as respostas na actualidade.

A exposição está patente até 1 de Março de 2016, com visitas guiadas para escolas e público interessado.