Assembleia Municipal de Lisboa
250 milhões para regenerar Lisboa
10-09-2016 Joana Nunes Mateus, Expresso Economia
Câmara de Lisboa estreia Portugal no Fundo Europeu para Investimentos Estratégicos

É o primeiro grande projeto de investimento que Portugal vê aprovado no Fundo Europeu para Investimentos Estratégicos (FEIE), vulgo Plano Juncker.

O contrato ainda não está assinado mas o Banco Europeu de Investimento (BEI) confirmou ao Expresso que a candidatura da Câmara Municipal de Lisboa (CML) já foi aprovada. A autarquia vai receber um empréstimo de €250 milhões para cofinanciar €523 milhões de projetos previstos para a capital portuguesa no programa plurianual de investimento 2016/2020.

De acordo com o BEI, a candidatura agora aprovada permitirá financiar múltiplos projetos ao nível da regeneração urbana, infraestruturas, habitação social (construção nova e reabilitação) e intervenções ao nível da sustentabilidade ambiental, águas, resíduos, prevenção e proteção de riscos em Lisboa (ver entrevista ao presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina, nas páginas 8 e 9 do Primeiro Caderno).

No atual contexto de restrição orçamental, o plano Juncker lançado pela Comissão Europeia para dinamizar na União Europeia é uma oportunidade para obter empréstimos que alavanquem o investimento público e privado em Portugal.

Até ao verão, Portugal não tinha qualquer grande projeto infraestrutural financiado pelo Plano Juncker, mas agora com a aprovação desta candidatura da CML, o país entra diretamente no top dos maiores investimentos aprovados, a par das grandes potências Reino Unido, França, Alemanha, Itália ou Espanha, países que estão a tirar bastante proveito desta nova oportunidade de financiamento ao investimento.