Assembleia Municipal de Lisboa
*
11ª reunião da AML - 20 de Fevereiro
AML quer Jardim da Cerca da Graça repensado
20-02-2018 LUSA

A Assembleia Municipal de Lisboa (AML) aprovou, por unanimidade, uma recomendação da Comissão Permanente de Ambiente e Qualidade de Vida para que a Câmara pondere a criação de um parque canino no Jardim da Cerca da Graça.

Subscrita por 340 peticionários, deu entrada na AML no final de Outubro passado uma petição com vista à criação do "Jardim da Cerca da Graça amigo dos animais".

Depois de analisada a questão, a comissão elaborou um parecer e emitiu uma recomendação onde pede à Câmara Municipal que pondere a "viabilidade da criação de um parque canino, situado numa das parcelas do Jardim da Cerca da Graça, que venha a ser vedada para o efeito e onde os animais possam circular livremente sem trela e sem açaimo".

O documento, aprovado por unanimidade na reunião plenária de hoje, pede também a "rectificação da sinalética existente no parque, mediante a sua adequação à legislação vigente em matéria de circulação dos animais nos espaços públicos".

Este jardim, localizado na freguesia de São Vicente, deverá ainda ser intervencionado, "com urgência", para "remoção dos ninhos e controlo da presença da processionária ou lagarta do pinheiro".

Os eleitos na AML requerem ainda ao município a "realização de um estudo relativamente às necessidades de melhoria das condições do jardim", que deverá abranger o "reforço da segurança do parque, nomeadamente ao nível da vedação das diferentes áreas existentes e seus desníveis, em particular do parque infantil, da higiene e conforto das diferentes infraestruturas e ainda suas acessibilidades".

Os deputados querem também que sejam criados mapas dos parques da cidade, e em particular os parques caninos, para que os munícipes "possam perceber as alternativas de proximidade existentes".

Estes mapas deverão depois ser divulgados no 'site' da Câmara Municipal e colocados nos espaços verdes da capital.

Na reunião os deputados aprovaram, também por unanimidade, um voto de pesar em memória de Açucena Veloso, comerciante do Mercado 31 de Janeiro, e que faleceu a 11 de fevereiro num acidente automóvel.

O voto, subscrito pelos grupos municipais do CDS-PP, PS e PSD, recomenda também à Câmara de Lisboa que perpetue a memória da conhecida peixeira no mercado onde trabalhou durante 55 anos.