Assembleia Municipal de Lisboa
Moção 03/118 (PCP) - Metropolitano de Lisboa - Por uma Solução Urgente
27-09-2016

Agendada: 118ª reunião, 27 de Setembro de 2016
Debatida e votada: 27 de Setembro de 2016
Resultado da Votação: rectificada Aprovada por Maioria com a seguinte votação: Favor: PS/ PCP/ BE/ CDS-PP/ PEV/ MPT/ PAN/ PNPN/ 6 IND - Abstenção: PSD
Passou a Deliberação: 319/AML/2016
Publicação em BM: BM nº 1185
Tem parecer

Moção
Metropolitano de Lisboa - Por Uma Solução Urgente!

Considerando que:

Entre os dias 15 e 22 de Setembro assinalou-se mais uma Semana Europeia da Mobilidade com diversas acções, mas, agindo contra as "boas prática" do que deve ser uma mobilidade eficaz e satisfatória, o serviço prestado pelo Metropolitano de Lisboa está longe de servir as necessidades da população que visita, reside ou trabalha na cidade de Lisboa, afastando-se daquele que deve ser o seu objectivo fundamental: assegurar a prestação de um serviço público de qualidade que garanta o direito à mobilidade das pessoas.

A Administração do Metro, com a complacência e passividade da Câmara Municipal de Lisboa e do Governo, não só não dá resposta positiva às justas e antigas reivindicações dos utentes e dos trabalhadores, como vem agravando as condições e os problemas no serviço prestado.

Todos os dias se sucedem situações e problemas que demonstram a vergonhosa degradação do serviço público prestado pelo Metropolitano de Lisboa. Diariamente assistimos à ocorrência sucessiva de "perturbações na linha", somando-se as situações de falhas e interrupções na circulação.

As plataformas e composições estão de tal forma sobrelotadas de utentes que muitas vezes não é possível entrar sequer na carruagem e a circulação é feita em pé, sem condições de segurança e conforto. Os motivos para estas "perturbações" são os mais variados, como por exemplo, atrasos, supressão de composições, encerramento de 18 postos de venda, desinvestimento na manutenção e na limpeza das carruagens, avarias e falta de maquinistas (recentemente, a empresa levou mais de 300 trabalhadores a assinarem "rescisões amigáveis" existindo hoje menos 45 maquinistas para o mesmo volume de serviços) - tudo situações que o Governo e a Administração do Metro, se quisessem, teriam o poder e os meios para solucionar.

O Grupo Municipal do PCP propõe que a Assembleia Municipal de Lisboa, na Sessão Ordinária realizada no dia 27 de Setembro de 2016, delibere:

1. Que o Executivo Camarário envide esforços junto do Administração do Metropolitano de Lisboa no sentido de exigir:

1.1. Imediata contratação dos trabalhadores em falta nos sectores operacionais do Metropolitano de Lisboa;
1.2. Imediata libertação de verbas para que se faça a adequada manutenção do Metropolitano de Lisboa, e este tenha as carruagens necessárias à reposição da oferta;
1.3. Prioridade ao alargamento da Estação de Arroios para repor a linha verde a seis carruagens.

2. Saudar os trabalhadores do Metropolitano e os utentes dos transportes públicos que lutam por um serviço público de qualidade;

3. Remeter a presente moção para o Ministro da tutela, a Administração do Metropolitano de Lisboa, Presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Comissão de Trabalhadores do Metro e Comissão de Utentes dos Transportes Públicos.

A Deputada Municipal

- Ana Páscoa -

Documentos
Documento em formato application/pdf Moção 03 /118 (PCP)84 Kb