Assembleia Municipal de Lisboa
Recomendação 08/050 (MPT) - Pela inclusão e recuperação do tradicional eléctrico como meio de transporte colectivo
25-11-2014

Agendada: 50ª Reunião, 25 de Novembro de 2014
Debatida e votada: 25 de Novembro de 2014
Resultado da Votação: Deliberada por Pontos:
Ponto 1: Aprovado por Maioria com a seguinte votação: Favor: PS/ PSD/ BE/ PEV/ MPT/ PNPN - Contra: CDS-PP - Abstenção: PCP/ PAN/ 6 IND
Pontos 2 e 3: Aprovados por Maioria com a seguinte votação: Favor: PS/ PSD/ PCP/ BE/ PEV/ MPT/ PNPN - Contra: CDS-PP - Abstenção: PAN/ 6 IND
Passou a Deliberação: 308/AML/2014
Publicação em BM: BM nº 1087

Considerando que:
1. O tradicional eléctrico é hoje, seguramente, um dos mais importantes ícones da cidade de Lisboa;

2. O primeiro eléctrico de Lisboa começou a circular no dia 31 de Agosto de 1901, na então chamada linha marginal ocidental, ligando o Cais do Sodré a Algés trajecto que ainda hoje é percorrido;

3. A rede de eléctricos da cidade de Lisboa chegou a ter 145 quilómetros. Contudo nos dias de hoje essa rede resume-se apenas a 48 km, ou seja, cerca de 1/3 da sua totalidade. Presentemente, funcionam apenas cinco carreiras (12,15,18,25 e 28), todas direccionadas para a vertente turística;

4. A gradual, mas acentuada redução de linhas e carreiras deveu-se em parte ao desenvolvimento do transporte individual mas também ao aparecimento de outras soluções de transportes públicos mais modernas;

5. As vantagens do uso do eléctrico não são apenas turísticas, mas também ambientais, devido ao facto de os transportes férreos serem menos poluentes que os restantes meios de transporte de superfície;

6. Lisboa, a par de outras capitais europeias, repensa a utilização dos meios de transporte restringindo inclusivamente utilização de automóveis no seu centro histórico;

7. O executivo da Câmara Municipal de Lisboa, já por diversas ocasiões, expressou publicamente a vontade de assumir a gestão da carris e do metropolitano através de uma parceria pública com o Estado. Um dos objectivos desta vontade assenta na "melhoria clara da qualidade do serviço e da cobertura das redes e a recuperação de passageiros".

8. O Presidente da Câmara Municipal de Lisboa assumiu publicamente a vontade de reactivar as linhas que o eléctrico foi perdendo ao longo dos tempos;

9. Muitas dessas linhas encontram-se actualmente enterradas ou simplesmente desactivadas;

10. O eléctrico é hoje um transporte colectivo confortável e seguro.

Neste sentido, e na sequência da persente proposta, O Grupo Municipal do Partido da Terra propõe que a Assembleia Municipal de Lisboa, na sua reunião de 25 de Novembro de 2014, delibere recomendar à Câmara Municipal que:
1. Inclua e dê prioridade ao elétrico, na sua imagem tradicional, nos seus planos e projetos de mobilidade e transportes que venham a ser implementados;
2. Seja avaliada a viabilidade de reativação das linhas de elétrico, entretanto descativadas e enterradas.
3. Sejam criadas novas linhas de elétrico, numa lógica de complementaridade à atual rede de metro.

Lisboa, 25 de Novembro de 2014

Pelo Grupo Municipal do Partido da Terra,

O Deputado Municipal
-António Arruda-

Documentos
Documento em formato application/pdf Recomendação 08/50 (MPT) 65 Kb