Assembleia Municipal de Lisboa
Voto 084/03 (PEV) - Saudação - 140º Aniversário do Jornal A Voz do Operário
08-10-2019

Agendado: 8 de Outubro de 2019
Debatido e votado: 8 de Outubro
Resultado da Votação: Aprovado por maioria com a seguinte votação: Favor: PS/ PSD/ PCP/ BE/ PAN/ PEV/ MPT/ PPM/ 10 IND - Abstenção: CDS-PP
Ausência de um Deputado(a) Municipal Independente da Sala de Plenário
Passou a Deliberação: 385/AML/2019
Publicação em BM: 4º Suplemento ao BM nº 1342, de 07 de Novembro.

SAUDAÇÃO
140 Aniversário do Jornal "A Voz do Operário"

O Jornal "A Voz do Operário" foi fundado em Outubro de 1879 e é o mais antigo jornal operário em circulação no país.

Foi numa reunião de operários tabaqueiros, em que se debatiam os problemas desta classe e se repudiava o facto de os jornais de então terem recusado a publicação de um artigo sobre os seus problemas e reivindicações, que surgiu a decisão de fundar este jornal.
Custódio Gomes, que viria a ser o seu primeiro director, proferiu então a célebre frase: "Soubesse eu escrever, que não estava com demoras. Já há muito que tínhamos Jornal; bem ou mal, o que lá se disser é o que é a verdade".

Assim, em 11 de Outubro de 1879 foi publicado o número inaugural do Jornal "A Voz do Operário".

Mais tarde, o jornal atravessou dificuldades, tanto organizativas como económicas e em Agosto de 1882 é pedida a colaboração dos seus assinantes. Na sequência de várias reuniões, foi decidido criar uma Instituição que desse suporte ao Jornal e em 13 de Fevereiro de 1883, numa assembleia geral dos assinantes do semanário, nasceu a Sociedade "A Voz do Operário".

É de destacar que o seu primeiro número expressava já uma certa compreensão do valor da solidariedade internacionalista ao afirmar o propósito de "boa camaradagem" com operários tabaqueiros de outros países e já apresentava um pendor feminista com um artigo de Maria Amália Vaz de Carvalho. Na década de 1880, muitos editoriais do Jornal são assinados por Angelina Vidal, que vincou o seu ardor republicano e defendeu os direitos das mulheres e das classes laboriosas, ao mesmo tempo que combateu as injustiças sociais e o obscurantismo.

Foram muitos os acontecimentos históricos, políticos e sociais que passaram pelas páginas deste jornal. Naturalmente, a revolução do 25 de Abril de 1974 teve um grande destaque nesta publicação, que deu conta dos avanços da revolução e das melhorias das condições de vida dos trabalhadores e do povo, assim como destacou os combates aos recuos contra-revolucionários, que atacaram muitas das conquistas alcançadas.

"A Voz do Operário" é um jornal com artigos, reportagens, entrevistas e crónicas que retratam a vida de quem trabalha, destacando desde as lutas sindicais, à actividade das colectividades, ao desporto popular, à cultura alternativa, entre muitos outros assuntos que frequentemente não fazem parte dos restantes órgãos de comunicação social.

Os avanços conquistados pela luta de gerações e gerações de trabalhadores são indiscutíveis, mas a verdade é que as razões que nortearam os fundadores de "A Voz do Operário" se mantêm vigentes. Este jornal mantém-se fiel ao compromisso com os trabalhadores e os seus interesses, dando voz aos operários.

Ao longo de 140 anos de actividade, são milhares de pessoas a quem este jornal chega. Actualmente, são muitos os que mensalmente recebem o jornal em casa em todo o país e os que o lêem nos diferentes espaços da instituição. Este ano, o jornal deu mais um importante passo, passando também a ser editado on-line.

"A Voz do Operário" testemunhou o nascimento da rádio, da televisão e da Internet e enfrentou múltiplos desafios que só foram superados graças ao compromisso de milhares de associados e é a prova de que a fidelidade aos princípios que estiveram na base da sua fundação e a independência de grupos económicos e financeiros são eixos centrais da sua existência.

Neste sentido, a Assembleia Municipal de Lisboa, na sequência da presente proposta dos eleitos do Partido Ecologista Os Verdes, delibera:

1 - Saudar o Jornal A Voz do Operário pelo seu 140 aniversário e pelo reconhecido trabalho deste órgão de comunicação.
2 - Enviar a presente deliberação à Direcção da Sociedade de Instrução e Beneficência A Voz do Operário, à Confederação Portuguesa das Colectividades de Cultura, Recreio e Desporto, à Associação das Colectividades do Concelho de Lisboa e a todos os vereadores da CML.
Assembleia Municipal de Lisboa, 8 de Outubro de 2019
O Grupo Municipal do Partido Ecologista Os Verdes

Cláudia Madeira J. L. Sobreda Antunes

Documentos
Documento em formato application/pdf Voto 084/03 (PEV)117 Kb
Documento em formato application/pdf 4º Suplemento ao BM nº 1342, de 07 de Novembro.697 Kb