Assembleia Municipal de Lisboa
Grupos Municipais
logotipo
Página do Grupo Municipal do Partido Popular (CDS/PP)
A política editorial desta página é da inteira responsabilidade do Grupo Municipal do Partido Popular (CDS/PP)
*
Mais recolha, menos lixo!
16-06-2015

Debatida e votada: 16 de Junho de 2015
Rejeitada por maioria com a seguinte votação - A favor: CDS, PSD, MPT, PAN e Independentes. | Contra: PS, PCP e PNPN | Abstenção: PEV e BE.

Mais recolha, menos lixo!

A problemática do lixo na cidade de Lisboa não é nova. O sistema Porta a Porta existe em Lisboa para a recolha de lixo indiferenciado há já largos anos e desde 2003 foi estendida a recolha por este método para o papel e embalagens.

Actualmente, e por este método a cidade é dividida em dois: Lisboa Ocidental e Lisboa Oriental. Lisboa Ocidental (Belém, Ajuda, Alcântara, Estrela, Campo de Ourique, Misericórdia, Santo António, Campolide, Benfica, Carnide, S. Domingos de Benfica e parte de Av. Novas e Lumiar) a recolha Porta a Porta para indiferenciados acontece semanalmente às 3ª, 5ª feiras e Sábados, as Embalagens são recolhidas às 2ª e 6ª feiras, e o papel às 4ª feiras. Já em Lisboa Oriental (Santa Clara, Olivais, Parque das Nações, Marvila, Alvalade, Areeiro, Beato, Arroios, Penha de França, São Vicente e Santa Maria Maior e restante parte das Av. Novas e Lumiar,) a recolha Porta a Porta para indiferenciados acontece semanalmente às 2ª, 4ª e 6ª feiras, as Embalagens são recolhidas às 3ª feiras e Sábados, sendo o papel às 5ª feiras.

O CDS-PP reconhece as vantagens que o sistema Porta a Porta representa para a cidade de Lisboa, nomeadamente influenciando positivamente à separação dos lixos realizada diretamente pelo cidadão no conforto da sua casa, trazendo também maior conforto no ato de recolha que é realizado.

No entanto, com o calor que se sente em Lisboa na época de Verão, o CDS-PP entende que as escalas de recolha de lixo indiferenciado são manifestamente insuficientes. Nem todas as habitações em Lisboa possuem "casas do lixo" ou uma zona mais resguardada (ex: garagem) para se guardar os contentores, o que obriga o cidadão a conservar o lixo em sua casa pelo menos até que chegue o dia da recolha, bem como a hora prevista para que o possa retirar do seu lar, a partir das 19h00, aguentando até lá o cheiro nauseabundo que o seu lixo liberta.

Em simultâneo, esta insuficiência pode encaminhar para comportamentos incorrectos, nomeadamente a incapacidade de separar devidamente os lixos e para que os resíduos não permaneçam nas habitações, surjam por exemplo resíduos orgânicos dentro dos sacos de recolha das embalagens, apenas porque é a primeira oportunidade que o cidadão tem para se libertar desses detritos.

Não só pelo inconveniente do mau cheiro, mas também pelo perigo que pode representar para a saúde pública, o CDS-PP entende que existe a necessidade de uma recolha adicional do contentor de resíduos indiferenciados, especificamente no período do Verão e/ou nos meses em que as temperaturas são mais elevadas.

Não se discute em caso algum a mudança de um sistema que parece funcionar - quase sempre bem, apenas verificamos a necessidade de em algumas zonas da cidade se tentar minimizar os resultados resultantes do calor aliado a uma grande quantidade de lixo.

Lembramos que actualmente o cidadão NÃO TEM ESCOLHA quanto à recolha ou forma de deitar fora o seu lixo, pelo que gostaríamos de sensibilizar relativamente à necessidade de melhoria do serviço prestado, contribuindo também para a optimização de boas práticas na recolha de lixo habitacional.

Nesse sentido, o Grupo Municipal do CDS-PP propõe à Assembleia Municipal de Lisboa que recomende à Câmara Municipal de Lisboa que:

1. Em conjunto com as Juntas de Freguesia, realize um levantamento das zonas da cidade que mais sofrem com este problema;
2. Nessas zonas específicas se passe de 3 para 4 recolhas semanais do lixo indiferenciado durante a época de temperaturas elevadas (previsivelmente entre Maio e Setembro), para que seja prestado um serviço de recolha adaptado às necessidades dos seus cidadãos e evitando eventuais riscos para a saúde pública;
3. Aquando de feriados, se proceda a uma recolha adicional no dia antes ou no dia seguinte, de forma a evitar que se passem 5 dias sem recolha do lixo.

Lisboa, 15 de Junho de 2015

O Grupo Municipal do CDS-PP

Maria Luísa Aldim