Assembleia Municipal de Lisboa
Grupos Municipais
logotipo
Página do Grupo Municipal do Partido Popular (CDS/PP)
A política editorial desta página é da inteira responsabilidade do Grupo Municipal do Partido Popular (CDS/PP)
*
Requalificação do Jardim Botânico Tropical
11-04-2017

Debatido e votado: 12 de Abril de 2017
Aprovado por unanimidade

O Jardim Botânico Tropical, situado no Largo dos Jerónimos, é possuidor de uma vastíssima flora, contabilizada em mais de 600 espécies, de múltiplas proveniências. Em 2007 foi classificado como Monumento Nacional e desde 2015 integra a Universidade de Lisboa, sendo atualmente gerido em conjunto com o Museu de História Natural e da Ciência e o Jardim Botânico de Lisboa. No último ano tem enfrentado vários problemas por falta de manutenção apresentando um aspecto sujo e degradado.
Em declarações prestadas à agência Lusa, José Sousa Dias, diretor dos Museus da Universidade de Lisboa, entidade responsável pelo jardim, reconheceu a necessidade de um "programa de intervenções urgentes, de recuperação de infraestruturas e reabilitação de equipamentos".
"As estruturas de manutenção do Jardim Botânico Tropical são muito deficientes e a situação actual do estado dos equipamentos é muito crítica, depois de um período prolongado de falta de investimento, que começou vários anos ainda antes da extinção do antigo Instituto de Investigação Científica Tropical por fusão na Universidade de Lisboa".
Ainda segundo aquele responsável um dos grandes desafios é levar a cabo "um programa de reabilitação mais profunda do jardim de forma a preservar o património vegetal, cultural e edificado, além do caráter histórico e científico" do espaço, embora reconheça que é "necessário colocar de pé uma estrutura que assegure a manutenção corrente".
Sobre os meios financeiros disponíveis acrescentou que no ano passado, o Jardim Botânico Tropical teve cerca de 112 mil visitantes. Não obstante os valores de bilheteira - cada bilhete é vendido a 2 euros - serem uma mais-valia, José Sousa Dias lembra que o Orçamento de Estado ainda tem de cobrir cerca de "20% das despesas de funcionamento, assim como todos os custos com recursos humanos e com o investimento na recuperação das infraestruturas".
No jardim encontram-se lagos sujos e de águas turvas, a vegetação selvagem cresce livremente e os edifícios dos sécs. XVII e XVIII apresentam preocupantes sinais de degradação constituindo um obstáculo à plena fruição daquele espaço.

Assim, o Grupo Municipal do CDS-PP propõe à Assembleia Municipal de Lisboa que delibere:

1. Reafirmar a importância do Jardim Botânico Tropical enquanto espaço de preservação da flora tropical e subtropical, e do seu património natural, arquitectónico e histórico;

2. Reiterar, junto do Estado, a necessidade de apresentação célere de soluções que permitam a preservação do jardim e do seu edificado, garantindo a livre e plena fruição;

3. Remeter a presente moção a:
Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior
Reitoria da Universidade de Lisboa
Conselho Diretivo dos Museus da Universidade de Lisboa

Lisboa, 7 de Abril de 2017

O Grupo Municipal do CDS-PP
Diogo Moura