Assembleia Municipal de Lisboa
Grupos Municipais
logotipo
Página do Grupo Municipal do Partido Popular (CDS/PP)
A política editorial desta página é da inteira responsabilidade do Grupo Municipal do Partido Popular (CDS/PP)
*
Voto de Saudação pelo Acordo Abraão e pela Paz no Médio Oriente
17-09-2020

Debatida e votada em 22 de Setembro de 2020
Aprovada por maioria.
1.2. votos contra PCP, PEV, BE e 9DMI. Abstenção PS, PAN e 1DMI
restantes pontos: votos contra PCP, PEV, BE e 9DMI.

O Acordo Abraão, pelo qual Israel, por um lado, e dois estados do Golfo, Emiratos Árabes Unidos e Bahrain, por outro, decidem normalizar a convivência e estabelecer relações diplomáticas plenas, é um marco histórico, que lança as bases para o estabelecimento de uma paz duradoura no Médio Oriente.

Por esse acordo, Israel suspende ainda os planos para a anexação de vastas áreas da Margem Ocidental do Rio Jordão, pelo que se afasta assim um dos principais fatores de atrito nas relações de Israel com os estados árabes da região e se abre caminho à constituição de um estado palestiniano.

O acordo de normalização de relações entre Israel, os Emiratos e o Bahrain é o terceiro e crucial momento de um processo iniciado em 1979 com a assinatura do acordo de paz com o Egipto e o estabelecimento de relações diplomáticas entre os dois estados, seguido, em 1994, pelo entendimento entre Israel e a Jordânia.

A serenidade e a normalização da vida no Médio Oriente está na primeira linha dos interesses estratégicos não só dos estados imediatamente implicados da região, mas de todos os estados do mundo e de todas as forças genuinamente empenhadas em garantir a paz e a segurança globais, contribuindo decisivamente para o isolamento das forças que promovem o terrorismo e apostam na desestabilização de uma região de importância geoestratégica fundamental como trunfo político.

Assim, o Grupo Municipal do CDS-PP propõe à Assembleia Municipal de Lisboa, reunida a 22 de Setembro de 2020, que:

1. Saúde, por isso:
1.1. Em primeiro lugar os signatários do acordo: Israel, Emiratos Árabes Unidos e Bahrain;

1.2. E, ainda, os Estados Unidos da América; que promoveram o encontro e a mediação entre as partes, garantindo a todos o apoio na defesa dos respetivos interesses legítimos:

2. Faça votos para que o exemplo se multiplique, e que o nome do patriarca das três religiões abraâmicas sob o signo do qual o acordo é feito seja uma inspiração para todos aqueles que, na região e no mundo, estão tão empenhados na paz e segurança dos seus povos como os três estados agora signatários do Acordo Abraão;

3. Dê conhecimento da presente saudação ao Ministério dos Negócios Estrangeiros e envie uma cópia da mesma para as representações diplomáticas de Israel, Emiratos Árabes Unidos e Estados Unidos da América, em Lisboa, e do Bahrain, em Rabat (Marrocos).

Lisboa, 17 de setembro de 2020

Pelo Grupo Municipal do CDS-PP
Diogo Moura
Margarida Bentes Penedo